terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

GRACE KELLY




































Grace Patricia Kelly nasceu na Filadélfia, no estado da Pensilvânia 12 de novembro de 1929 e faleceu em Monte Carlo, no dia 14 de setembro de 1982, foi uma atriz norte-americana, vencedora do Oscar de Melhor Atriz e um ícone da moda.
Após seu casamento com Rainier III, príncipe-soberano de Mônaco, ela ficou conhecida também como Princesa Grace de Mônaco. O filho de Grace e Rainier III, titulado Albert II é o atual monarca do principado.
O Instituto de Cinema Norte-Americano já a listou como a 13.ª das 50 maiores lendas do cinema.
Segunda filha de John B. Kelly, Sr. (chamado de Jack Kelly), filho de imigrantes irlandeses, e de sua esposa Margaret Katherine Maier. Por causa de uma promessa de seu pai, ela foi nomeada a partir de sua tia paterna, que morreu jovem. Tinha duas irmãs, Peggy (1925-1991) e Lizanne (1933), e um irmão, Kell (1927-1985).
Jack Kelly, filho de imigrantes irlandeses, tornou-se milionário por conta própria: sua empresa de tijolos era a maior de todo o leste dos Estados Unidos, e concorreu, pelo Partido Democrata, à prefeitura da Filadélfia em 1935, perdendo por uma margem pequena. Kelly também era conhecido por ter ganhado uma medalha olímpica de ouro tripla em remo.
Desde criança, Grace tinha uma talento especial para artes dramáticas. Aos doze anos de idade, ela atuou em uma pequena peça na Filadélfia. Em 1947, porém, foi rejeitada pela Bennington College (escola de artes localizada em Bennington, Vermont) devido às suas baixas qualificações em matemática. Kelly decidiu então seguir seu sonho de atuar em peças de teatro.
Em Nova York, Grace estudou na Academia Americana de Artes Dramáticas, onde já tinham estudado outros grandes atores, tais como Katharine Hepburn, Lauren Bacall e Spencer Tracy. Ela chamou a atenção do produtor de televisão Delbert Mann, o qual a chamou para alguns programas ao vivo. O sucesso na televisão levou Grace a conseguir o seu primeiro papel no cinema.
Em 1951, aos vinte e dois anos, Grace estreou no cinema em um pequeno papel no filme Fourteen Hours. Logo o produtor de Hollywood Stanley Kramer a chamou para mais um filme. No ano seguinte, ao fazer o par romântico com Gary Cooper em High Noon (Matar ou Morrer), Grace tornou-se muito popular.
Em 1953, trabalhou com Clark Gable e Ava Gardner em Mogambo, que contava a história de um caçador de gorilas africanos. Pelo filme, Grace ganhou o prêmio Globo de Ouro de Melhor Atriz Coadjuvante e foi nomeada ao Oscar pela primeira vez, mas não conseguiu vencer. Depois, Grace foi protagonista de Disque M para Matar, sob a direção de Alfred Hitchcock. Ganhou o Oscar pelo filme Amar é sofrer, no qual fez a esposa de um artista fracassado, interpretado por Bing Crosby.
Em 1955, ela fez ao lado de Cary Grant o filme Ladrão de Casaca, filmado em Mônaco. A estrada em que viria a falecer mais tarde aparece no filme. Nesse mesmo ano, voltaria a trabalhar com Hitchcock no clássico A Janela Indiscreta. Voltou a atuar com William Holden em As Pontes de Toko-Ri. Em seu último filme, High Society (Alta Sociedade), de 1956, trabalhou com Bing Crosby e Frank Sinatra.
Grace Kelly teria tido vários relacionamentos amorosos enquanto esteve solteira, entre eles romances com atores com quem havia trabalhado como Clark Gable, William Holden, Bing Crosby e Cary Grant, muitos deles inclusive casados na época.
Segundo a biógrafa Wendy Leigh, Kelly também teria tido um romance com Mohammad Reza Pahlevi, o último xá do Irã. Ela também ficou noiva do estilista Oleg Cassini.
Em 1955, Grace Kelly foi convidada pelo governo da França para participar do Festival de Cannes, onde conheceu o príncipe Rainier III.
Eles se casaram no dia 19 de abril de 1956 e tiveram três filhos: Caroline (1957), Albert II (1958) e Stéphanie (1965).
O matrimônio não implicou a renúncia da cidadania norte-americana de Grace em favor da monegasca.
Em 14 de setembro de 1982, Grace Kelly morreu em um acidente de carro em Monte Carlo, após sofrer um derrame cerebral, aos cinqüenta e dois anos. Sua filha Stéphanie, então com dezessete anos, que estava também dentro do carro, foi acusada de ter conduzido o veículo e causado o acidente após uma discussão com sua mãe. Embora Grace tivesse entrado em coma, Stéphanie sofreu ferimentos menos graves.
Em homenagem a Grace Kelly, criou-se Fundação Princesa Grace, presidida por Caroline, sua filha mais velha. A fundação tem como objetivo ajudar talentos emergentes do teatro, da dança e de filmes.

2 comentários:

Grace disse...

A mais bela das mulheres do Mundo,dedico esta.
"Vc pode ñ mais existir entre nós,mais em minha mente e meu coração ninguem tira.Guardarei e venerarei vc até o fim dos meus dias." Linda e única,agradeço a Deus por levar seu nome.
Para sempre em memória Grace Kelly Grimaldi>EUA- versos- Grace Kelly Nunes Lima>Brasil.

Rogerio Pires disse...

A nora dela atual princesa de Mônaco,que é uma linda loura sul-africana,não chega nem aos pés da sogra que era linda até quando idosa.