sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

ELIZABETH MONTGOMERY



























Elizabeth Victoria Montgomery nasceu em Los Angeles, no dia 15 de abril de 1933 e faleceu em 18 de maio de 1995 foi uma atriz americana, célebre por protagonizar o seriado A Feiticeira.
Nos anos 50 começou a atuar em TV. Sua primeira aparição foi no programa do pai, "Robert Montgomery Presents".
Filha do ator Robert Montgomery e da atriz Elizabeth Allen. Ela e seu irmão mais novo, apelidado carinhosamente de Skip (Robert Montgomery Jr. - nascido em 1936) tiveram uma infância privilegiada, por serem ricos e filhos de famosos atores de Hollywood. Costumava passar os verões, em sua casa de campo em England, Estado de Nova Iorque onde montavam cavalos em companhia de celebridades. Freqüentou a Westlake School, uma escola de jovens refinadas da alta classe americana. Nesta escola, com 5 anos de idade, atuou pela primeira vez como suplente em uma produção de língua francesa Little Red Riding Hood, onde interpretou um lobo. Em 1960, ela participou de "The Untouchables" no episódio "The Rusty Heller Story", assim ela ganhou sua primeira indicação ao Emmy. Ela era uma mulher jovem, viva e bonita. Ele era uma figura enérgica e forte. Ela teve três crianças, Robert, William e Rebecca. Por duas vezes, a gravidez de Elizabeth, em meio as filmagens da série, justificaram o surgimento dos personagens Tabitha e Adam. Juntos eles foram responsáveis pela criação de Samantha Stephens, uma feiticeira que se casa com um mortal. A feiticeira teve oito temporadas apresentadas pela rede ABC. O elenco recebeu várias indicações ao Emmy e outros prêmios. A magia da série A Feiticeira terminou em 1972.
Seu primeiro casamento foi em 1954 com Frederick Gallatin Gamman. Em 1957 casou-se com o ator Gig Young. Em 1963 casou-se com William Asher (com quem teve seus três filhos, Robert, Bill e Rebecca), mais tarde trabalhariam juntos no filme "Johnny Cool". E por fim com Robert Foxworth, até sua morte em 1995.
William Asher e Montgomery decidiram desenvolver um programa em que ele seria o produtor e ela, a estrela. O projeto concebido por ambos mostrava o dia a dia de um frentista que trabalhava num posto de gasolina, contrapondo-se ao dia a dia da esposa, uma mulher da alta sociedade. O desnível social entre ambos e o eterno conflito entre homem e mulher seriam as bases desse seriado. Asher levou o projeto para a Columbia Television, para ser apreciado por William Dozier (que depois produziria a série de TV "Batman").
Dozier parece não ter se entusiasmado muito com a idéia mas achou-a parecida com outro projeto, criado em 1961, por Harry Ackerman. A idéia de Ackerman era mostrar um casal se conflitando, mas não por diferenças sociais e sim porque o homem – um publicitário promissor - casa-se com uma bela feiticeira. Asher gostou da idéia e sugeriu que ambos se unissem na produção da série, porém, desde que Elizabeth fosse a estrela principal. A partir daí, uniram-se ao grupo de Sol Saks, para desenvolvimento do episódio piloto.
Teve uma irmã mais velha, Martha Bryan Montgomery
A série, de nome "A Feiticeira" (Bewitched), durou oito anos e foi um sucesso, sendo exibida e reapresentada até hoje em diversos países do mundo. Foi um trabalho tão marcante na carreira da atriz que, após o fim do programa, não mais conseguiu se livrar da imagem de Samantha, a bruxinha boa que tinha uma família com poderes incomuns que atormentava sua relação com seu marido mortal. Além de Samantha, Elizabeth também interpretava Serena, a prima louca de Samantha, que volta e meia aparecia com sua guitarra na casa de Sam. Um ex-ator que protagonizou com Elizabeth, afirmou antes de morrer, que o seriado acabou porque Elizabeth realmente era uma feiticeira. Mas nada disso foi confirmado.
Em vários filmes feitos depois do seriado, Elizabeth (Liz), só fez papéis dramáticos, entre eles, uma mulher vítima de dois estupros (no qual ela foi indicada ao Emmy como melhor atriz), Lizzie Borden, a mulher que mata a família a machadadas (outra indicação ao Emmy).
Em 1995, ela faleceu vítima de câncer no colo-retal, em casa, às 8:27 da manhã. Notícias da época dão conta de que a atriz ignorou os sintomas da doença, permitindo, assim, que o quadro ficasse avançado demais para a eficácia de qualquer tratamento.

19 comentários:

andrea disse...

Eu amo esta atriz, ela e bela

Aninha disse...

Belíssima talentozíssima e tudo de bom, ela era demais!!

marta disse...

Esta atriz,sempre gostei dela em todos os papeis que ela contracenava, ela é lindissima, muito talentosa, deixa muitas saudades.

Maria Cristina disse...

O seriado a "Feiticeira" ainda é transmitido aos domingos na televisão americana, eu pude rever a incrivel Samantha, Elizbeth Montgomery na íntegra e o seriado é bem concorrido pelos saudosistas como eu, ela era meu modelo de dona de casa e casamento perfeito isso tudo para mim era intrigante aos 8/9 anos de idade.

Marilda de Oliveira disse...

Que tempinho bom quando passava os seriados de a "feiticeira" amamos uma das homenagens que fizeram para ela, principalmente a música tocada.

Anônimo disse...

Ela e o elenco do seriado, realmente enfeitiçaram e ainda o fazem após tantos anos! Isoto é que é o verdadeiro talento e trabalho voltado a diversão familiar, saudades!

thiffany disse...

eu fiquei muito feliz por saber que ainda passa o seriado A Feiticeira na Rede Brasil de segunda a sexta as 6:55 da manhã é cedo mais eu acordo só pra ver é ótimo

Isabel disse...

Samantha e a Elizabeth Montgomery é dificil separar uma de outra na minha idéia, mas eu amava as duas.Deixou muita saudade.

paulo cruz disse...

tenho muitas saudades daquele tempo,a feiticeira me traz muitas recordações boas de minha infância, sinto uma brisa muita gostosa quando estou assistindo o seriado, que pena que o tempo nâo volta !!!!

Karem Leoncini disse...

Nossa, adorava esta atriz, adorava seu seriado, morro de saudade desse tempo de criança, comprei as oito temporadas e terminei de ver hoje!! Que pena!

Anônimo disse...

Adoro assistir o seriado a feiticeira, pois aqui na minha cidade teresina PI, ainda passa na tv. ela era uma atriz invejavél!!!
saudades!!!!!!!!!!!!

CID!!! disse...

Ainda não consegui traduzir o que sinto,quando deparo-me com o semblante que traduz a divindade que é peculiar a poucos seres humanos privilegiados, sem falar no meu saudosismo,quando revejo esta série,LIZ,tomo a liberdade e o direito de respeitosamente AMÀ-LA para todo o sempre. CID!!!!

cid!!! disse...

Ela é tão bela em todos os sentidos que honestamente ainda não consegui enxergá-la nitidamente,sua imagem é tão maravilhosa que ofusca-me a visão.

Anônimo disse...

POr favor, voltem com a apresentação do seriado A Feiticeira, na TV aberta. Que saudades!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Simplesmente sensacional, além de lindíssima, muito talentosa. Marcou minha infância porque eu adorava, todas as tardes assistir A FEITICEIRA. Ela conseguiu enfeitiçar à todos com seu talento e suas divertidíssimas aventuras. Amo-a de montão. Deixou saudades.

Moura - Salvador/Bahia

Marx Santos disse...

Tenho 45 anos e, desde que me entendo por gente, assisto a este seriado. Agora tenho todos os epsódios em DVDs. Minha netinha de 4 anos já a adora. Quando eu era moleque todos nós queríamos namorar a Feiticeira..Paixão de criança. Realmente o tempo passa e ela continua linda. Elizabeth se foi mas Samanta será eterna.

marcia cristina disse...

Marcia Cristina

Marcia cristina disse...

tenho 17 anos mas amo desde pequena asistia com minha avo passava na uma pena que ela se foi mas concerteza odvai ficar sempre em nossas lembranças amo acho que deveria volta esse seriado que todos ficamos enfetisados concerteza irei mostra futuramente pros meus filhos

Luciana Mestre disse...

Saudades desse seriado, adorava assistir ela era muito linda e talentosa atriz, mas infelizmente o tempo passa para todo mundo mas com certeza ela ficou imortal em nossas lembranças.