quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

DEANNA DURBIN






























Edna Mae Durbin nasceu em 4 de dezembro de 1921, em Winnipeg, Canadá. Em 1936, contando com apenas 13 anos de idade, Deanna Durbin já era considerada um completo fracasso em Hollywood. Sua carreira parecia encerrada. Entretanto, em pouco menos de um ano, a atriz torna-se a grande sensação do cinema, a mais brilhante estrela contratada pela Universal.
Em 1935, uma colegial graciosa e tímida, com uma belíssima voz de soprano, apareceu nos estúdios da Metro Goldwyn Mayer, em Culver City. Estava em preparo um filme sobre a famosa cantora Ernestine Schumann-Heink e precisavam de uma garota com boa voz para representá-la na juventude. Deanna ganhou o papel. O tempo passou e o filme não foi feito, motivado pela frágil saúde de Ernestine. A jovem voltou para a escola, aprendeu mais algumas árias de óperas, brincou com sua irmã Edith e esperou pelo chamado do estúdio. Quando isso aconteceu, era para estrear numa pequena participação em "Every Sunday Night", onde surgia também a garota Judy Garland, outra cantora precoce. O filme acabou não alcançando o sucesso esperado, em nada contribuindo para a popularidade das duas pequenas estrelas.
Durbin transferiu-se para a Universal, onde fez "Três Pequenas do Barulho" em 1936, mas não parecia muito interessada com o brilho do sucesso nas telas, dando preferência pela carreira lírica, quando criança cantava melodias infantis com extraordinária fidelidade e harmonia. Seu pai, um corretor, decidiu levar a família para os Estados Unidos, fugindo dos rigores do inverno nórdico.
Uma vez instalados na Califórnia, sua irmã, famosa esgrimista na época, sugeriu que a caçula tivesse lições de canto. Pessoas conhecedoras de música ficavam surpreendidos com a virtuosidade de Deanna. Em duas audições experimentais, na
Universal e no programa radiofônico de Eddie Cantor, ela demonstrou possuir um sentimento instintivo para a pureza dos sons.
Por ocasião da escolha do elenco de "...E o Vento Levou", Deanna não tinha idade
suficiente para se encaixar em qualquer papel, mas afirmava ter esperança que
Selznick optasse por Irene Dunne para interpretar Scarlett e Clark Gable como
Rhett. Em seu aniversário de 14 anos, a jovem estrela ganhou um automóvel de
presente do estúdio. Quando descobriu que não poderia dirigi-lo por ser menor de
idade e não poder tirar a carteira de habilitação, ela caiu em prantos, tal e
qual uma criança mimada. A Universal teve que arranjar uma licença para que
Deanna tivesse permissão para guiar o carro, fora de Hollywood - isto é, dentro
dos limites do estúdio e ao redor do mesmo.
Durbin se casou com Charles David e jurou que jamais voltaria ao show business.
A única exceção foi em 1983, ao ser entrevistada pelo historiador David Shipman. Ela vive uma vida reclusa atualmente. Seu marido faleceu em 1999.
Deanna Durbin tem uma estrela na Calçada da Fama. Teve dois filhos. Atualmente vive na França.

2 comentários:

Roderick Verden disse...

Graciosa!

claudia brando freitas disse...

Era linda demais e cantava como ninguém!